Por defeito, este site usa cookies. Estes cookies destinam-se a otimizar a sua experiência de navegação neste site. Saiba mais

Lareira: procura dicas de manutenção para a sua?

Por suporte 23/03/2017 0 Comentários

lareiraÉ chegada a altura do frio, em que sabe muito bem chegar a casa e ficar em frente ao fogo a sentir o calorzinho e o aconchego do lar.

Nestes momentos, a melhor companhia acabar por ser... a de uma lareira!

Que tipos de lareira existem?

No que diz respeito ao aquecimento, trata-se de um tipo de equipamento extremamente versátil.

Lareira a lenha, a pellets, lareira eléctrica e a gás, e mais recentemente aparecereu a lareira a bioetanol.

Qualquer uma destas opções poderá ajustar-se mais ou menos aos seus requisitos, com o benefício de não ter de abdicar de uma lareira moderna, cujo design poderá também adequar-se ao ambiente de instalação.

As lareiras a lenha mantêm até hoje uma representação mais nostálgica do aquecimento e do convívio que ele promoveu desde sempre.

Todos nos lembramos da lareira em casa dos avós, onde a família se sentava para conviver e desfrutar do calor, ou até mesmo cozinhar.

Esta passa por ser a opção mais barata, uma vez que a madeira apresenta, em geral, os custos de aquisição e utilização mais reduzidos.

Mais recentemente, surgiram as lareiras a pellets, que utilizam subprodutos da madeira como a serradura para a alimentação do fogo.

Esta é uma alternativa muito ecológica e económica de aquecimento, muito semelhante à lareira a lenha.

A um outro nível, existem também modelos de lareira a gás, muito interessantes pela ausência de chaminé, e por isso bastante mais 'portáteis'.

Uma vez que não ocorre combustão, não ocorrem fumos nem libertação de partículas nocivas como é o caso das lareiras a lenha ou a pellets.

Por outro lado, trata-se de uma escolha mais limpa, já que também não ocorre a necessidade de limpeza de cinzas após a utilização da lareira.

As lareiras eléctricas são os equipamentos mais eficazes de produção de calor.

Neste caso, 100% da energia produzida é convertida em calor, ao passo que nas lareiras a lenha grande parte do calor é escoado e desperdiçado por tratar-se de um sistema aberto.

É importante mencionar contudo que este tipo de equipamentos será à partida aquele cujos custos de aquisição e utilização são mais elevados.

As lareiras a bioetanol são uma novidade no mercado.

Tendo sido desenvolvidas mais tarde que as restantes opções, estes equipamentos são uma solução versátil, cuja montagem é muito simples e a utilização é muito segura, sem ser necessária a aplicação de chaminé para saída de gases.

Que dicas de manutenção é importante conhecer?

 width=Existem algumas regras básicas e essenciais para quem tem uma lareira em casa.

Se a sua lareira funciona a lenha ou a pellets:

- Verifique se a chaminé da sua lareira está desimpedida para a passagem de fumos e outras partículas formadas aquando da combustão, para evitar o risco de incêndio ou intoxicação.

- A lenha a utilizar deve estar sempre bem seca, pois a lenha verde ou húmida não queima bem e provoca muito fumo.

- É preferível alimentar o fogo várias vezes para manter as brasas acesas, de forma a controlar melhor a chama, e desperdiçar menos energia.

Se a sua lareira é eléctrica ou a gás:

- Verifique sempre se a válvula que controla a saída de gases se encontra aberta, antes de ligar a lareira.

- Deve deixar-se apenas uma fresta da porta de vidro aberta, de forma a impedir o ar frio de entrar para desperdiçar menos energia.

- Lembre-se que qualquer equipamento tem limitações, por isso evite utilizar a sua lareira frequentemente na máxima potência.

Existem outros factores a ter em conta, e como todo o cuidado é pouco, deixamos aqui uma lista de recomendações de segurança no uso da sua lareira. 

E lembre-se: se vive em Lisboa, nada como dar um saltinho à Pedra e Decoração, onde poderemos aconselhá-lo!